Amor Rebelde Que Dualiza
Metaforiza A MetafísicaConstrói Mundos
Refaz-Se Luz Do Turvo
Há Uma Eternidade Por Trás De Cada Segundo Contigo

Estreito Sou E Tão Raso, Mas Cabe Em Mim Teus Mistérios

A Entornar-me Em Arte Meus Desejos Insólitos

Como És O Destino Da Flecha No Espaço Em Busca Do Teu Alvo

Um Olhar Incerto Ao Encontro D’outro O Teu Reflexo

Um Sopro Da Imortalidade Nesta Passageira Existência

Uma Toma E Entrega Confiante E Plena

 

Não Aprisionarei Esta Chama Luminosa De Vida No Calabouço Frio Da Escuridão

Sem Amor Não Há Felicidade

Não Há Brilho Nos Olhos

Dedicação E Descanso Fora Da Vigília

Prefiro O Destino Incerto Da Busca

Á Hipocrisia Covarde E Egoísta Da Solidão

 

Entregar-me Aos Olhos Da Liberdade

Nascida Na Doce E Feliz Servidão

Feliz Escravo De Tuas Vontades

A Desprezar Medos E Lágrimas

Tornando-me Completo

Por Ter Eu E Você

Belo Amor Que Cruza Mundos

E Multiplica-se Em Meios Aos Sombrios Corações

 

Tua Nau Não Tem Mais Porto?

Tudo Em Torno De Ti É Água

Ilha Que Singra

 

Há Uma Brisa Suave e Tênue Que Sopra Sobre Nossas Faces

Que Mira O Farol Brilhante Da Fé

Firme Sobre Inquietas Ondas De Incertezas Quê Tremulam Sem Amor

Toma-Me Em Ti, Paixão Pela Vida Completa,
Não Me Deixe Nunca A Mercês da Crueldade Estúpida Das Razões Covardes Dos Que Não Acreditam No Amor

 

Viverei Indômito Até Cruzar Mares De Insípidas Almas

E Encontrar Meu Ancoradouro, Onde Guardarei Meu Tesouro

Para A Eternidade Folhear Nossa História

 

O Quê É O Amor?

Senão A Busca De Sentido

Além Torpe Matéria Que Move A Vida

Nobre E Bela Ao Encontro Do Todo

O Amor É Completo Em Meio A Incompletude Das Partes

 

Não Haverá Aresta

É Toda Vida

Água, Gente, Bichos, Florestas

 

Acredito Na Plenitude Do Espírito

Na Grandeza Da União

Gravidade Vital Dos Astros E Estrelas

Tudo Feito De Amor

 

Sabedoria Soberana

Plena Que Arguta A Alma

Além Da Pedra, Aço, Vidro, Madeira, Pele

Estas Carnes, Músculos, Vísceras E Fluidos Que Revestem

E Guardam-se nesta Armação De Ossos

Segura O Fio Desta Teia Universal

 

Tecido Sutil

Como O Silêncio Na Música

Cores E Formas

Poesia

Utopia

Ciência E Arte

Criação

Nesta Chuva De Fótons

A Vida Não É Acaso è Amor E Doação 

 

Max Do Carmo

Exibições: 83

Comentar

Você precisa ser um membro de MP Cidadania para adicionar comentários!

Entrar em MP Cidadania

Comentário de Mayanna Ribeiro em 18 outubro 2011 às 12:09
As jóias raras de Santa Luzia.
Comentário de maria luiza cardoso em 18 outubro 2011 às 9:16
Que visão legal do amor Max, contradiz as definições individualistas divulgadas e defendidas por muito na contemporaneidade.
Comentário de maria luiza cardoso em 18 outubro 2011 às 9:14
Muito mais que amor rebelde, amor libertário, por ter a coragem de acionar o amor como essencial para a completude de vida.
Comentário de Clodoaldo Silva da Anunciação em 18 outubro 2011 às 8:09
Obrigado Max por abrilhantar o nosso quadro terça da poesia com esse belo escrito. Abraço. Clodoaldo

Criação e atualização:

Contador de Acessos

Siga o twitter do programa

follow me buttons

@mpcidadania

Visite-nos no Facebook

Acesse: MP Cidadania

Fórum

Escola municipalizada pode cobrar taxa para alunos

Iniciado por SOFIA GUIMARÃES MONTEIRO em Fórum 29 Maio, 2016. 0 Respostas

Escola municipalizada pode cobra taxa para alunos

Iniciado por SOFIA GUIMARÃES MONTEIRO em Fórum 29 Maio, 2016. 0 Respostas

Criação cadastro único do fundeb

Iniciado por SOFIA GUIMARÃES MONTEIRO em Fórum 29 Maio, 2016. 0 Respostas

© 2017   Criado por Clodoaldo Silva da Anunciação.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço